Photo by Sadan Ekdemir on Unsplash

A saudade

capta

minha alma,

captura

minhas lágrimas,

catapulta

meus desejos

e sepulta

minhas palavras

na cova

mais rasa.

A saudade

me afasta

de tudo

o que é vida

e sem cerimônia,

me devasta.


Photo by Dallin Holding on Unsplash

Todo fim

tem um início,

que pode ser

em qualquer lugar.

Mas o fim

de todo fim

é sempre

um precipício,

onde se pode

escolher

o que lhe é

mais propício:

se você

vai cair

ou se prefere

voar.


Photo by Nastya Kvokka on Unsplash

Uma meia lua
me espreita
pela janela
meio aberta.
Exibida
e singela.
Louca que eu
escreva um poema
para ela.
Se fosse
a lua inteira,
poderia até tentar
uma rima certeira.
Mas só com metade dela,
minha inspiração
fica imperfeita.
Desculpa,
meia lua singela,
não vai sair poema,
mas vou dormir
com a janela
meio aberta
pra nunca mais esquecer
o quanto você
é bela.


Photo by Brad Helmink on Unsplash

A sede

prossegue.

E a sede

procede.

Porque saudade

não se mede.

Saudade

se sente.

E enquanto

a danada

me persegue,

vou passando

pro papel

os versos

desconexos

que ela escreve

em minha pele.


Photo by Claudio Poggio on Unsplash

Você pensa

enquanto tenta

se manter vivo

ou apenas vive

se mantendo alienado

de tudo isso?

É possível

viver isolado

de si mesmo?

Até quando

você vai achar

que ainda é cedo

para questionar

tudo o que está

acontecendo?


Photo by Kelly Sikkema on Unsplash

Hoje

não é

dia de

escrever

poemas.

Hoje

é dia

de viver

as cenas

que a vida

me apresenta

em doses

obscenas.

Hoje

é dia

de duvidar

das minhas

certezas.

De experimentar

novas riquezas,

acalentar

minhas sensações

mais intensas.

Hoje

é dia

de sentir

apenas.


Photo by Jazmin Quaynor on Unsplash

Rasgo o peito
pelo lado direito
porque não quero
que escape tudo
o que sinto por inteiro.
Mas não tem jeito.
Meu corpo logo
se inunda de um amor
tantas vezes
desfeito e refeito,
cheio de um desejo imenso
de ser perfeito,
que quase me afogo
em mim mesmo.
Chega.
Fecho a fenda do peito.
O que senti
já me serve
de instrumento
pra continuar escrevendo.
Só passo pro papel
aquilo que me transborda
daqui de dentro.


Photo by Pop & Zebra on Unsplash

Me dê

um beijo

de língua

pra ver

se eu entendo

o que você

está sentindo,

porque

falando assim,

fora de mim,

suas frases

não fazem

sentido

e suas palavras

só estão

me confundindo.


Photo by Denys Nevozhai on Unsplash

Gosto de manter algumas rotinas na minha vida, como tomar um copo d’água assim que acordo, uma caneca de café preto quando chego ao trabalho, ler um poema ou dois antes de pegar o primeiro job do dia, fechar os olhos no exato instante em que tenho uma ideia, procurar uma janela aberta na hora que o sol se põe ou desligar a tevê no segundo antes de cair no sono. Estas pequenas repetições diárias me dão uma sensação de pertencimento a mim mesmo. Elas me deixam mais atento ao que sou, ao que penso e, principalmente, me deixam mais ligado aos meus sentimentos.


Photo by Daniele Levis Pelusi on Unsplash

Sussurro

é um carinho

que a gente faz

no silêncio

pra ele

não se quebrar

nem gritar

de desespero.

mariogarciajr

Entre gritos e gemidos, salvam-se tolos.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store